segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Soneto para Cláudia

A pele é morena
o olhar sereno
a voz se aproxima
num mais conversar

Sorri
franze os olhos
cabelos vão presos
porém ela não

No corpo esguio
de um magro bonito
bermudas, chinelos

Caminha, vai livre
desfila sorrindo
pelo Guarujá

16/11/82

7 comentários:

gabrielle disse...

bem interessante... o poema e a Cláudia!...

Bom ano novo!

mil beijos

Sentimental ♥ disse...

toda morena tem seu charme né?
com cláudia não podia ser diferente.
bjs

A Senhora disse...

Vi uma menina, embora serena, daquelas elétricas, que não param nunca. :)

Beijocas

iaiá disse...

saudade de passar por aqui, sócio. bj

Paulo Henrique disse...

Olá Flávio B. Desta vez resolvi registrar minha passada pelo teu blog e desejar um ótimo e criativo 2010. Parabéns! Belo trabalho! (Paulo Henrique - do blog do Cleto)

Branca disse...

Bela menina-mulher serena!


Monday,
boa noite e uma semana de muita paz pra vc! Bjo carinhoso!

[ rod ] ® disse...

Cláudia sorri agraciada com tamanho soneto. Nas ondas sonoras e reais que o dito proporciona. Onde a brisa brinda seu corpo lindo.

Perfeito meu caro1 Parabéns!