quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Poema Sonolento

Vidro em forma prismática
o facho de luz
traspassa sua forma como flecha de arco
fazendo ao sair
brinquedo de aquarela

Volta
o caminho é retorno
as cores se fazem a ré
fundindo em branco
as luzes diversas

A noite chega
num raio de sol que apagado se faz!

Cerram-se as pálpebras para o sono brotar
enquanto a menina de jeito gracioso
se apoia em acalanto
para seus olhos fechar


06/09/84

19 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

É um poema muito bonito!
abraço

Gaya disse...

"Volta
o caminho é retorno
As cores se fazem a ré"
Lindo, poético.
Bjus sensíveis

[ rod ] ® disse...

o sonoleto sentido nem apaga o desejo pelo gracioso jeito da menina façeira... abs meu caro.

José Estelita disse...

Beta,
De uma sensibilidade única seu poema da chuva postado no blog do Cleto. Pensei em encontrá-lo aqui. O que está esperando? Lindo mesmo. E inspirador. Posso "sonetoficá-lo"?!

Palma da Mão disse...

Que ternura de adormecer:)
Que miminho de palavras migo!
beijinhos

Monday disse...

Sonia

Como estão as coisas aí pelo sul, menina? Muita chuva ainda? Minha filha embarca pra Floripa amanhã, com uma turma da escola.

Quanto ao poema, a dona dele é a mesma do Dessoneto, do dia 19, uma das minhas melhores e mais antigas amigas.

Esse poema nasceu de um dia que fui até a casa dela (morávamos perto, numa época) e mãe dela falou para eu acordá-la, que já tava tarde.

Não sei se estava tarde, mas ela estava linda com aquela carinha de sono ... rsss

Monday disse...

Gaya

Este trecho do poema é uma brincadeira de letras para traduzir aquele fenômeno da luz, que se transforma em cores quando passa por um prisma.

Lembro até hoje de como ficava desenhando essa cena na minha cabeça ...

Monday disse...

Rod

Cáthia, com "th". Graciosa, faceira e linda, um verdadeiro poema em forma de menina ...

Monday disse...

Zezo

O poema foi feito ali, meio que nas carreiras. O Glads tinha começado a falar da chuva, o Matts continuou e o Cambuí entrou de Leminsky.

Como eu não tinha nada em mãos, fiz um ali de improviso, mas acho que ficou bom mesmo, não?

De vez em quando sai um poeminha estilo pastel, assim em dois minutos ... rsss

Mas você me deu uma boa idéia, vou ver se o coloco aqui, no próximo post.

Quanto a sonetá-lo, é só dizer: você quer completar os dois versos que faltam ou eu mando ele completo para você? A escolha é sua.

Monday disse...

Li

Alguns amores viram romance, outros viram amizade eterna.

Alguns romances viram passado, eternidade é para sempre.

A segunda opção se fez por si só, mas o carinho sempre será maior ...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

A menina dos olhos sempre arranja um jeitinho de se acomodar. Essa Íris é sabida e linda.

Riu da foto, foi??? ahahaha. Achei linda aquela gatinha de perna cruzada e toda faceira.

Você é um querido, Flávio.

Que seu feriadão seja abençoado.

Rebeca

-

Bia Kohle disse...

Nem me deu sono, Bonequinho.
Poema lindo!

Beijo.

Monday disse...

Re

A gata ali no meio dos dois estava um ménage impagável ... rsss

Bonequinha

Fico só imaginando seu namorado, deparando com essa sua carinha em um dia de sono ... vai ficar lindinha!

Branca disse...

Terno...gracioso...lindo poema!

É mágico observar quem amamos dormindo, o semblante calmo, sereno, tranquilo...fica parecendo um anjinho!

Bjo carinhoso!

iaiá disse...

ficou tão sonoro. e terminou tõ doce. muito gostoso de ler, e reler, sócio. bj

Jaya disse...

E quando não se consegue dormir?

*Ca* disse...

Nossa... que bem faz ler novamente este blog...
Saudades mil...Big!!!

Monday disse...

Branquinha

Sereno é um tom de rosto que normalmente nos encanta sempre, não?

Sócia

Você sabe que eu faço qualquer coisa pra te agradar, né?

Monday disse...

Jaya

Nem sempre se precisa dormir, embora um sono costume cair bem ...

Em momentos de acalanto, olhos fechados por si só já fazem verão ...

Ca

Tava falando de ti e do teu pimpolho outro dia. Tudo em ordem por aí? A cidade continua grande e a gente continua a correr, não?

Mas o carinho sempre permanece, daí e daqui ... rsss