sexta-feira, 24 de julho de 2009

Poema para Cris

Existem verbos
com significados de existência
e números
em trabalhos de enumerar

Existem trinta e três maneiras
de dirigir-se
falar
declarar-se
uma ou mais coisas
que se queira

Numeram-se existências
entre verbos haver
e numerais ordinais carregados de pompa
a multiplicarem-se
em frações
partes
pedaços
que
entre volteios e erupções
fundem-se e voltam a quebrar

Um, dois, três
a infinidade numérica
é uma existência
declarada e aceita

Crentes e ateus
coexistem a crivarem-se
de inúmeras oposições
antônimos
antagônicos
oitos ou oitentas

Havia,
no sentido de existir,
não admite certas formas verbais

A limitação é numérica e existe

Mas não existe número
capaz de limitar
O brilho do seu sorriso!

06/08/85

29 comentários:

Anônimo disse...

Oi Flavio B.,

Desculpe a identidade anônima. É que não quis criar mais um usuário pra minha coleção já dificil de memorizar.

Então, li duas páginas do seu blog, de sopetão. Em alguns, li os comentários também. Assim no todo, eu gostei muito. Nem precisa dizer que voce é uma pessoa sensível. Sensível de mão dupla porque tem os que são sensíveis sómente ao que outras pessoas lhes causam mas nem um pouco em relação ao que causam aos outros (tem muito lá no Cleto). E tem outras que são o inverso. Voce é uma pessoa abençoada (ou não) porque é verdadeiramente, integralmente sensível.

Falando um pouco do "poema para Cris", estava gostando tanto até chegar a ultima estrofe. Não sei, não encontrei a poesia que estava curtindo até então. Desculpa o atrevimento, tá.

Adorei a cronica "Mulheres", muito muito legal. E muito revelador também. Às vezes, gostaria de ser menos reservada. Mas tem uma coisa, nem todas precisam ouvir pra acreditar, viu! Acho que sou o inverso, preciso sentir pra acreditar. Ouvir não tem muita importancia. Mas ler tem.

Adorei "Bronca". Tem senso de humor e diz tudo.

E por fim, linda a homenagem a "Carolina". Felicidade ter um pai assim.

Beijos, take care.
Marta

Menina Robô disse...

Cachorrinho, não gostei muito deste poema, me deu foi medo, odeio números, frações tudo que tem haver com número me deixa com trauma... hehehe me arrepiei todinha só de ler estes números.
O sorriso da Cris deve ser igual ao meu, sem números... hihihi

=D

Beijokas!


Monday disse...

Marta

Ia hoje perguntar a seu respeito, lá no blog do Cleto. Faz um tempo que não vejo seu nome por lá!

Eu costumo dizer que a gente tende a ser um retrato do que a vida nos mostra ao longo dos anos. Eu aprendi a dar valor assim, pelo que vivi, pela forma como fui educado pelos meus pais, pelos efeitos que poemas e frases causam nos outros.

Essa questão de sensibilidade me toca mais profundamente, acho que é impossível não perceber o que se passa a sua volta e o que o mundo clama para que seja feito. O problema é que muita gente, mesmo vendo, prefere outras direções. Mas, com digo sempre, cada um é cada um e devemos tentar respeitar o jeito de todos.

Quanto ao poema, a Crizuquiha é amiga há trinta anos e uma das pessoas de quem eu mais gosto. Além de tudo, tem esse sorriso que você leu aí no final do poema.

Esse é um poema meio diferente dos que costumo escrever, inclusive diferente de outros que já fiz para ela.

Para quem vê de fora, fica um pouco fora do contexto, mas para quem conhece bem a moça, é fácil de entender.

É uma homenagem que eu prometi a ela e agora está cumprida.

Mulheres é um soltar de língua sem travas, foi vindo à cabeça e indo ao papel. Sim, eu sei que nem todas precisam ouvir para acreditar, mas a maioria sim ... rsss

E Carolina está passando uns dias com o pai. Aliás, acabei de sair de cima dela ... rsss. Foi a hora do boa noite ...

Monday disse...

Ka

Foi exatamente isso que eu quis dizer sobre o sorriso dela ...

Bjks, menina

Anônimo disse...

Bom dia Flavio,

É que ando na correria estes dias. Mas eu tenho lido o blog (tá certo que uns 3 posts seguidos). Também cansei um pouco. Voce sabe de que :).

Mas eu sou assim mesmo. Às vezes acelerada, às vezes devagar quase parando. Qualquer hora volto.

Abçs. Marta

A Senhora disse...

Super! Entre números e palavras, um sorriso... que vale mais que qualquer número. Muito legal! :)
Essa vai para o CD também?

beijinhos

Monday disse...

Mi

Não, essa não vai virar música. Eu já tinha feito vários poemas para a Cris (não, não foi causo antigo ... rsss), mas todos eram bem suaves.

Gosto desse por causa disso que você falou: ele vem todo "matemático" e existencial e, de repente, se quebra numa declaração a alguém de quem se gosta muito. Adoro jogo de contrastes!

Glau Ribeiro disse...

Monday, eu achei muito lindo tudo. Mas o último verso eu cato de vez:

"Mas não existe número
capaz de limitar
O brilho do seu sorriso!"

Letícia disse...

Monday,

Não esquece de me avisar do seu cd. Quero ouvir as músicas. E seus poemas são lindos e se enganam aqueles que só enxergam dedicatórias. Você escreve mais que amor.

Monday disse...

Glau Glau

Se isso faz teu sorriso brilhar, use a estrofe sem moderação ... rsss

Le

O CD está por uma música para ter a base pronta. Estou tentando achar a melodia para um último poema. Como ele é grande e não tem métrica linear, está dando um pouco de trabalho.

As outras 13 (acho que é esse o número) já estão com toda a base feita, ou seja, melodia, letra e violão (harmonia).

O Márcio (parceiro músico) falou que ia começar a fazer as cifras nessa semana, pra gente poder registrar e evitar os piratas de plantão.

Agora em agosto, devemos fazer a gravação de base final, já com todas as introduções e solos definidos, para montar os arquivos demo que serão enviados aos demais que comporão a banda, a fim de que possam preparar suas partes para irmos ao estúdio gravar.

Em resumo, se tudo der certo e a grana permitir, em setembro devemos fazer um encontro de lançamento, em algum boteco legal por aqui, vender um pouco para recuperar parte da grana e abrir uma página no myspace, para divulgação.

E, é claro, a caixinha de música instalada no blog.

Mais ou menos por aí, menina.

Bjks

PeggY disse...

^^

assim como as dores eternas, sem
peso, sem medida certa...
assim como um brilho de um olhar,
ou um sorriso sincero...
bem assim!


bom fds!!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Flávio,

Esse seu poema está tão lindo, que todos os números e frações sorriram quando estavam sendo escritos pelo poeta que fala diretamente com a alma.

Final de semana cheio de luz!

Rebeca

-

Monday disse...

Peggy

talvez números e matemáticas possam não parecer muito poéticos, mas nada impede a gente de tentar, não?

Re & JC

Número sorridentes? já estou imaginando uma tirinha de quadrinhos no jornal ... rsss

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Olha que tem vezes que me segurar não adianta. O jeito é deixar a correnteza me levar... e eu nem reclamo, vai vendo!

Essa música ainda não consegui ouvir, to sem áudio e não faço ideia de como seja... ah, acho bacana essa coisa de fazer música pra quem a gente ama. Um dia quem sabe eu coloque ritmo nesses poemas-músicas que faço pra Rebeca!

Até mais.

Jota Cê

Sentimental ♥ disse...

q lindo.
o sorrisão é encantador?
bjs

♥ ♥ Rabiscando disse...

Olá,

Se conhecer e poder expressar tudinho assim é digno de poucos, o sorriso transportando imagens reais e tempos passados é uma forma de se dizer eu gosto de vc.

Um domingo feliz prá vc!

beijos!

Cris Animal disse...

Oi, Moço.............rs
Antes de mais nada vim agradecer suas palavras no meu blog e sinto-me inteiramente livre para fazer isso, pq não é nenhuma propagando do meu espaço.....rs
Meu blog é fechado e ainda vai lebvar um tempinho para que eu o reabra novamente.
OBRIGADA!

Quando li o título do seu post falei: opssssssssssss......rsrsrsrs

Linda a sua matemática, a sua lógica sem lógica. Multiplica, divide, subtrai e sempre é infinito o que pulsa no coração.
O meu coração está faltando nas aulas de matemática.....kkkkkkk
Odeia essa matéria e agora só sabe fazer uma conta: 0+0= eu mesma

Flavio, brincadeiras a parte, o que torna lindo um texto é sentir que ele foi vivido de alguma forma.


beijo Moço !

Mai disse...

Oi, LiVRO lindo,
B E L Ì S S I M O!!!!
Eu sei que sou hiperbólica mas aqui é justíssimo. Eu amei este teu poema.
Me lembrei da música do Djavan que fala que
"...por ser exato, o amor não cabe em si..."
Putz!
Só uma cabeça genial que mescla exatas e humanas, consegue fazer esta caórdica-lógica-poética, com matemática, amor e poesia.
Você é lindo e nem um pouco óbvio. Isto eu já sabia.
E o que é melhor, de tão imprevisível, és o mais jovem quarentão que, nos últimos tempos conhecí.
Mais uma página ao livro e agora CD, é?
Me conta, vai!!!!

Beijos,

Priscila Mondschein disse...

Olá, moço!
Sobre a história que vc postou nos meus comentários, sobre sua esposa e o menino de rua, também me comoveu! Acho que eu também ficaria com um sorriso no rosto o resto do dia, que sentimento bom!
Adorei,
Beijo

Úrsula Avner disse...

Olá caro autor, muito interessante sua construção poética com bonitas metáforas e um desfecho romântico. Obrigada por sua visita e comentário. Um abraço.

Monday disse...

Jota Cê

Eu passei muito tempo procurando um parceiro para fazer os arranjos dos poemas para os quais eu tinha feito também uma melodia. A espera valeu, pois o parceiro que encontrei transita na mesma sintonia, o que faz com que o trabalho flua facilmente.

Se você também quer melodiar para tua Rebeca, vá em frente. Sempre vale a pena!

Sent

O sorriso da Cris é parecido com o daquela menininha que você tão bem conhece ... rsss

Monday disse...

Rabiscando

Eu ainda mantenho convívio, ainda que esparso, com a dona do poema. Ela já viu que ele está aqui, mas fez o comentário pelo orkut.

Quem sabe ela não dá as caras por aqui também?

Cris

Eu sei que você sabe que a Cris do poema é outra ... rsss

Mas é mais ou menos como você falou no final: mais que letras, é uma história que grafou o passado para sempre, em forma de versos!

Monday disse...

Maizita

Ah, meu amor, se você soubesse quantas vezes seus capítulos foram iniciados e interrompidos por reuniões e emergências! Mas eu ainda conseguirei voltar a enviá-los.

Prometo a ti, no primeiro intervalo vago decente, te conto a história toda do CD, certo, minha hiperbólica preferida?

Monday disse...

Pris

Só uma correção: não é esposa ... ainda ... rsss

Úrsula

Prazer em recebê-la por aqui, moça. De vez em quando, lendo os blogs de costumes, aproveito para dar uma xeretada nos visitantes das amigas e, assim, a blogolândia roda ...

Sentimental ♥ disse...

ah, então é um sorriso sereno, lindo e apaixonado. ;)
beijos

Sentimental ♥ disse...

ah, agora já sei pq gostou do meu... rs
bjs

.:BoNiTa:. disse...

Estonteante.
Encatada com o poema. Chego a ver a beleza deste sorriso!

beijos

♥ ♥ Rabiscando disse...

Vim te deixar o Selo Amigo, está na lateral do blog e gostaria q vc aceitasse.

beijos!

♥ ♥

Fabricante de Sonhos disse...

Monday!
Lindíssimo poema!
Números e números e números e por fim, um brilho de sorriso que pude até imaginar, por suas palavras...
Ahhh se um dia alguém escrevesse algo assim pra mim acho que ia chorar! rsrsrs

Adorei!

Uma homenagem linda!

Beijo doce!