quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Chuva - última parte

- Lembra quando a gente se conheceu?
- Lembro. – respondeu em tom baixo.
- Eu não acreditei em uma palavra do que você disse.
- Eu sei.
- E você me convidou para ver uma apresentação da sua banda ...
- E você riu da minha cara ...
- E eu fui só pra acabar com a tua pose de mentiroso ...
- E ficou até o fim do show ...
- E jurei que não ia sair dali junto contigo ....
- E acabou casada comigo por cinco anos.
Laura sorriu. Por que se separam mesmo? Era tão bom estar ao lado dele, tão seguro, tão aconchegante! O que uma mulher profissionalmente realizada poderia desejar mais do que aquilo: um companheiro carinhoso, romântico, que não ligava a mínima pro quanto ela ganhava ou deixava de ganhar, que não competia com ela e ainda a apoiava a subir mais e mais na carreira. Conhecedor de perfumes, vinhos e flores. E uma sintonia total com ela na hora de fazer amor. Então, por que raios se separaram?
- E cinco anos muito bons ... – continuou Carlo.
O trânsito começava a complicar, os primeiros pingos começavam a cair.
- Você ainda tem aquele apartamento de frente para a Lagoa?
- Hum hum.
- Está morando por aqui?
- De vez em quando. Depende da agenda.
- Está me levando para lá?
- Hum hum.
Laura voltou a olhar para fora. Sentiu na pele do braço o toque das mãos dele. “Câmbio automático tem lá suas vantagens!” - pensou. Já tinha se recriminado em outros encontros, jurava que não cederia mais. Um dia, Ana lhe repreendeu e exigiu que ela se desse mais valor. “Como, ceder? Você não faz porque deseja? Ficou boba depois de velha?”. A amiga tinha razão. Era adulta, dona do seu nariz e, principalmente, maior de idade. Bem maior.
Voltou a se questionar: “Por que tinha acabado?” Tentou forçar a memória, lembrar de possíveis atritos, desgastes. Nada, não se lembrava de coisas do gênero. Forçou mais um pouquinho, arregalou as sobrancelhas, balançou a cabeça como que concordando consigo mesma. “A maldita introspecção dele!”.
De tempos em tempos, Carlo se fechava num seu mundo particular e nada o tirava dali. Poderiam ser dias, às vezes semanas, teve uma vez que durou mais de dois meses. Laura acabou cansando daquelas crises de viagem ao interior da própria mente e, após muito relutar, pediu a separação. Carlo ficou inerte, na sua eterna serenidade. Gostava dela, e muito. Mas nunca conseguira dominar seu próprio jeito de ser. Lamentou, mas não insistiu. Como era de seu costume: sem jamais se mexer para alterar o rumo das coisas.
Estacionaram o carro, subiram até o apartamento. A decoração continuava a mesma: poucos móveis, instrumentos musicais no canto da sala.
Pegou o controle, ligou o som, convidou-a para dançar. Laura aceitou o convite, sentiu os braços fortes lhe envolverem a cintura, aquele olhar “tão denso”, o rosto eternamente sereno. Ficaram ali, abraçados, parados, em pé, enquanto a música lenta se espalhava pelo ambiente todo. Carlo soltou o braço direito da cintura dela, levou sua mão até a cabeça, penetrou delicadamente com os dedos por entre seus fios de cabelo. Laura fechou os olhos, sorriu:
- Seu bandido covarde! Só porque eu adoro quando você faz assim comigo!
Carlo se aproximou de seu rosto, tocou-lhe os lábios, num beijo rápido e provocante.
- Você gosta de judiar de mim, não é, seu safado?
Laura puxou-o para junto de si, devorou-lhe a boca em um beijo ardente, afastou-se um pouco, ficou ali, parada, olhando para ele.
- Você continua lindo, sabia? – enquanto acariciava seu rosto.
- Vou acabar acreditando ...
- Deixa de ser bobo, já deve estar enjoado de saber que faz sucesso com as mulheres!
- A profissão ajuda.
- !?
- Tem muita gente que idolatra certos ... personagens.
- Personagem?
- Não precisa ser o verdadeiro ídolo para ser idolatrado.
Laura ficou pensativa por instantes.
- E o palco tem um quê de magia que mexe com muitas pessoas, tanto as de cima dele, como as da frente.
A chuva apertara, fazendo aquele barulhinho gostoso na janela.
- Você programou a chuva só para fazer amor comigo, não foi?
- Eu não programei fazer amor com você!
- E me trouxe aqui para que, então?
- Porque é onde eu moro quando estou por essas bandas!
- Sem segundas intenções?
- Minhas intenções costumam ser primeiras, você sabe disso.
Laura esfriou um pouco. Ficou brava consigo mesma. Havia esquecido de uma regra básica num encontro amoroso: falar demais pode quebrar o encanto. Afastou-se dele, caminhou lentamente, poucos passos, sentou-se numa poltrona. Carlo percebeu o que se passara, ficou indeciso por instantes. Achou que falara demais.
- Sempre gostei de chuva. Deve ser o sangue paulistano! – riu.
Ele permaneceu calado. Desabotoou alguns dos botões, expôs parte do peito bem definido, resultado da preparação física necessária para quem costumava dar seus shows país afora. Caminhou lentamente até ela, ajoelhou-se, apoiando-se em suas pernas. Seus rostos ficaram próximos novamente. Fez menção de falar, corrigiu-se a tempo. Trocou a fala por uma carícia, duas, um beijo, outra carícia. Preferiu falar com o olhar o que ainda sentia por ela.
Laura entregou-se de vez. Tentou desviar a atenção dos conflitos internos que lhe gritavam pela mente. “Que mal há em se entregar para quem se gosta?” - pensava. “Tantas regras, tantas punições, tanta gente deixando de fazer o que quer só para não sair da linha do trem! Aos diabos com a moral e os bons comportamentos!”.Chovia forte agora. Laura largou seus pudores em algum canto da sala, enroscou-se corpo a corpo com aquele homem que tanto prazer lhe proporcionava. Arrancou-lhe a camisa, beijou-lhe o corpo, fulminou seus olhos com um olhar cheio de tesão e desejo, de ser tocada, de ser amada, de sentir todo o prazer que só aquele ser conseguia lhe proporcionar. Triturou seus pensamentos, deixou apenas os instintos virem à tona. Queria uma chuva de beijos, de carícias atrevidas, de toques provocantes, sentir a mistura dos odores dos corpos que se amavam com o perfume da chuva lá de fora. E só parar quando ela fosse embora!

31 comentários:

A Senhora disse...

Vim conferir se a chuva molharia tudo... :)

Você que gosto de seus contos. Sempre.

Beijinhos.

gabrielle disse...

levaste-me contigo!

beijo

suavesencantos disse...

às vezes é necessário romper com certos tabus q nos prendem,e viver o momento,sentir-se feliz,desejar e ser desejada,entregando-se totalmente aos desejos daquele momento.
belíssimo conto,delicioso,

bjos.

Moni disse...

oiii.. peguei o bonde andadndo hehehe mas vim pra falar q to de volta! beijos

Tempestade disse...

Adorei a chuva!

E esses trechos aqui:

"Havia esquecido de uma regra básica num encontro amoroso: falar demais pode quebrar o encanto.
“Que mal há em se entregar para quem se gosta?” - pensava."

Beijos Tempestuosos!

Escrevendo na Pele disse...

Isso ficou gostoso... lúdico... lascivo... tesudo. Parece você o personagem! Bjs.

Cris Animal disse...

Nem me pergunte como cheguei no seu blog! Passendo aqui e ali.
Li o conto. Claro!
Acho que fizeram a coisa certa e se não é certa quem é que pode dizer o que é errado?
Viver o que temos pra viver se isso não for "matar" alguém ou alguma coisa.....rs
Estou linkando vc, ok? Mais prático para ficar no seu rastro.
Beijo
...........Cris Animal

Tyellë disse...

Monday meu amigo, hoje estou correndo, vou ler seu livro a partir do primeiro capítulo assim que eu estiver on novamente...

Passei para dizer que tem um presente para você no meu blog

bjaum

Cansada de ser boazinha disse...

Texto maravilhoso!!!
Chega de nos recriminarmos e deixar de fazer o que temos vontade!!
Bjos!!!

Camila :) disse...

. E só parar quando ela fosse embora!

aain nauam tem coisa melhor do que aproveeitar ao máxiimo,adoreei :)


bejoos

Branca disse...

É tão bom isso...porque que a gente sempre complica as coisas, tenta mudar as pessoas, qdo foi justamente o seu jeito de ser que nos encantou?!?
Bobeira querer padronizar tudo se o bonito é a diferença...
De vez em qdo é bom deixar tudo que é regra de lado e seguir somente os instintos...

bjo carinhoso pra você.

Juliana disse...

AAA QUE LINDOOOO!!!!
Quanta pixao!
Adorei!!!!
mesmo!
quando começa a nova novela!
essa me arrepiou!

Monday disse...

Mi

Atendendo ao seu pedido, um pouco de prosa ... rsss ... grato pela lembrança que é bom variar um pouco, de vez em quando ...

Gab

ah, então eras tu? rsss

Suaves

Carpe Diem, já dizia o filme Sociedade dos Poetas Mortos ... e como eles tinham razão ...

TEmp

O primeiro trecho me custou duas horas pra ganhar um beijo ... aprendi rapidinho a lição ... rsss

Monday disse...

Moni

Fim de férias, moça? Passo lá pra ver as novidades ...

Ma

Acho que o Carlo deve ser mais bonito ... mas vou tentar competir no charme, que tal?

Cris

Bem vinda, eu sei como é: a gente vai pulando de blog em blog e, de repente, encontra algo que gosta ... acho que já fiz isso umas cem vezes ... rsss
Assim que der, eu retribuo a visita, moça.

Monday disse...

Ty

Lindinha, fica à vontade. Os posts não vão fugir ... rsss
Presente? Hum, antecipou meu aniversário em um dia ... rsss
Brigadinho

Cansada

Não sei porque, quando vi que estava acompanhando, achei que você ia gostar dessa história ... rsss

Camila do Sorriso

Não tem mesmo ... e se você, na tua idade, já sacou isso, vai aproveitar muito o que ainda vem pela tua frente ...

Monday disse...

Branquinha

Eu canso de repetir que ser humano é tudo masoquista ... rsss
As coisas estão aí na nossa frente, mas tá que esse povo tá afim de ser feliz!
Bem, ao menos os que estão, conseguem ... e eu pretendo não sair desse time, nunca!

Ju

Lamento, menina, mas a novela tem só um capítulo mesmo ... rsss
O que eu gostaria de passar, pelo jeito, todo mundo aqui captou: porque deixar de se fazer o que se gosta só porque alguém criou alguma regra idiota e falou que ela tem que ser seguida?
Esse seu amigo rebelde aqui se recusa a obedecer ...
Provavelmente o próximo post será um poeminha, nada decidido ...
Depois, volto com a prosa ...
ou o que der na telha ... rsss

Cansada de ser boazinha disse...

Como adivinhou que eu iria gostar do conto?? Fiquei curiosa...

Nossa, seu comentário já valeu o meu post. Adoro o que vc escreve lá. Mas sobre vc já ter vivido várias experiências boas, tb, sendo um poeta sedutor assim, quem resiste!!!! olha que acabo te dando meu tel e meu end... rsrsrsr

Ah! Li o poema 'uma tarde' inclusive ele foi feito no dia do meu aniversário, 10/09!! Muito bonito o poema!!! Vou acreditar nele!

Bjos!!!

Mai disse...

...Poucas palavras no ato...
'sobre as vantagens do câmbio automático...'
(sabe q eu não havia pensado nisso)

...falar demais...concordo contigo é desperdício nessa hora.
...agora porque a economia do beijo?
enquanto se beija ninguém fala, só o corpo.
Acho que ali o tempero poderia ser mais...
Tem beijo que é meio caminho andado...

°° Desequilibrada °° disse...

Ow coisa LIIIIIIIIIIIIIIIIIIIINDA!!
Ai eu quase chorei!!!
Parece que eu tava vivendo enquanto estava lendo...
AMEI O DETALHE DA CHUVA!!
Com chuva é tãããããão gostoso!!!
=D

Amei Mon!!!

bjinhos!!

A Senhora disse...

Existe amores eternos que não tem idade, exatamente por serem eternos.
Existe pessoas especiais que não tem presente que substitua um abraço apertado, ou um beijo gostoso.
Existe "palavras que faltam" quando queremos dizer coisas tão simples para alguém que nos é tão caro, mas...
vá lá:

FELIZ ANIVERSÁRIO!!!

E eu sei a sua idade!!! :)))

o casalqseama* disse...

- Seu bandido covarde! Só porque eu adoro quando você faz assim comigo!
Carlo se aproximou de seu rosto, tocou-lhe os lábios, num beijo rápido e provocante.
- Você gosta de judiar de mim, não é, seu safado?


perfeitoooo!!!




amo fazer essas coisinhas com a chuva lá fora... muito bom o conto!

um ótimo fds.
bjão da fê =D

Castanha Pilada disse...

Pois... por aqui chove que se farta :(((
E é fim-de-semana, weeeeeeeeeeee!!! :)))

Zandali disse...

ai, como é difícil ser mulher! fiquei esperando o "felizes para sempre"... snif!

mulheres bem resolvidas vão embora depois, né?! rs!

adorei o conto!
estarei sempre por aqui!
obrigada pela visita ao meu blog!
volte sempre!

beijos e bom finald e semana!

A Senhora disse...

Neste exato momento, quando desaba uma chuva fenomenal por esses lados, fiquei pensando que o meu presente chegaria molhado demais até aí.

Beijinhos. :)

Monday disse...

Cansada

Achei que ia gostar baseado naquilo que já li de ti, guria ... rsss
bom saber que mudaste de idéia sobre aquele pessimismo todo ...

Mai

não é economia, é apenas um daqueles vacilos que as vezes damos, mesmo sabendo o caminho a percorrer ...

Des

Minha maluquetinha, chuva em água lá fora é bom pra ser espelhada por chuva aqui dentro ... sempre!

Monday disse...

Mi

a idade de um moleque crescido, que adora falar besteira, adora falar bonito, que adora mulheres (deu pra notar?) e que adora você ... boa essa idade, não?

Fe

1997, domingo, final de tarde, sol poente, passei pela Lagoa ... eu só coloquei um pouco de chuva e criei dois personagens, o resto da beleza estava todo lá ... e eu nunca esqueci aquela imagem ...

Castanha

Bem vinda à casa, minha contadora de causos ... chuva boa essa, não?

Monday disse...

Zandali

Bonito nome ... adoro nomes ... rsss
sonho eterno esse do felizes para sempre, não?
nem sempre elas vão, mas ao menos tentam conviver com a realidade que ficou clara diante de seus olhos, mesmo que desejem o contrário ...
o que não quer dizer que não sonhem ... quem não gosta de sonhar?

Mi

Aqui em Moema Noé veio me cumprimentar pessoalmente ... rsss

gabrielle disse...

Tenho um miminho pra ti lá no meu blog, levanta-o quando (e se) o quiseres.

beijos de sexta á noite

Monday disse...

Já estamos na madrugada, são 1:41 da matina ... choveu muito essa noite toda em Sampa, mas agora o tempo está apenas úmido ...

pode até ter sido coincidência com o tema ...

dia 30 é meu aniversário e é um dia especial, porque uso esse pretexto para reunir colegas de trabalho, amigos e parentes ...

mais uma vez, eles vieram e tornaram meu dia mais feliz, pela sua companhia e pelo seu carinho ...

não posso reclamar de nada nessa vida, mesmo que nem tudo sejam flores ... basta olhar em volta pra me considerar abençoado por tudo que tive até hoje ...

e ainda voltar pra casa, passar por aqui e receber todo esse carinho, como último presente de aniversário ...

só poderia mesmo agradecer a todas vocês ...

que tenham um ótimo ano e assim seja pra sempre ...

Michelle Dangeli disse...

Então.Um reencontro pra despertar uma paixão interrompida e adormecida. Um amor que era bom, mas, não era perfeito...Eu fico com o que é bom. A perfeição ainda é muito distante pra nós, simples mortais. Abração e Feliz Aniversário!!

gabrielle disse...

Nesse caso, permite-me acrescentar os meus votos de FELICIDADES!

Parabéns por mais este aniversário, e contes muitos...

beijos redobrados